Regina Casé, Adriana Esteves e Taís Araújo fazem balanço de suas personagens

Autora Manuela Dias também analisa trabalho na primeira fase da novela
Elenco da novela Amor de Mãe - Crédito: Reprodução/Globo
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Com o fim da primeira fase de Amor de Mãe, que vai ao ar no sábado, dia 21, as protagonistas  Adriana Esteves, Taís Araújo e Regina Casé, assim como a autora Manuela Dias, fizeram um balanço desse período.

Em entrevistas oficiais à CGCOM (Central Globo de Comunicação), elas falam sobre o trabalho, a história, suas personagens e expectativas para a segunda fase da trama.

Confira!

Entrevista com Adriana Esteves

Como você avalia a primeira fase de “Amor de Mãe”?

“Amor de Mãe” é uma novela de altíssima qualidade, com uma linguagem que me encanta muito. Uma fotografia belíssima. A trama aborda assuntos sérios como educação e preservação do meio ambiente. Agora, no fim da primeira fase, exibe uma grande virada da personagem Thelma, a aproximando da trama central que é a descoberta do filho perdido de Lurdes, Domênico.  

Como você definiria o sentimento da Thelma nesse momento? 

No momento, Thelma está completamente surpreendida, por nunca achar que seu grande segredo estaria tão próximo de ser descoberto. Toda a posse que ela tem pelo filho acaba crescendo pelo pavor de ele descobrir sua mãe biológica.  

A chegada de Jane (Isabel Teixeira) desencadeou a descoberta de vários segredos da Thelma. Mesmo assim, a médica continua ao lado da amiga. Como você avalia essa amizade? 

A Jane, interpretada pela grande atriz Isabel Teixeira, foi um presente para a novela e para Thelma. É uma personagem rica que ajuda a desvendar um grande segredo da trama. Aparentemente, elas são grandes amigas, mas Thelma é capaz de eliminar tudo e todos que possam saber demais de seus segredos em relação ao filho.  

Thelma não é aquela vilã clássica que só mostra o lado ruim desde o início da trama. Como é para você dar vida a uma personagem assim? 

É um personagem dificílimo. Mas meu desafio é esse. É para isso que me dedico há tantos anos. 

Qual a sua expectativa para a próxima fase de Amor de Mãe?  

Tenho certeza que o público ficará mais na expectativa do que nunca. Isso será uma novidade na história das telenovelas. E o desfecho da trama na segunda fase será melhor ainda.

Entrevista com Regina Casé

Como você avalia essa primeira fase de “Amor de Mãe”?

Acho que, como todos os trabalhos que tenho feito na Globo – e isso me orgulha muito -, “Amor de Mãe” é uma novela que estica a corda no sentido da inovação. É um trabalho popular, mas que traz uma linguagem nova, além de temas importantes e que normalmente não estão colocados na tela. “Amor de Mãe” faz o público rir e chorar, mas, ao mesmo tempo, faz uma reflexão importante, forte e potente.
Como você avalia a jornada de Lurdes até aqui?

Logo que me apresentaram a Lurdes, eu vi que ela era uma personagem incrível. Mas eu não imaginava que ia chegar tão longe o nível de empatia, de carinho e de amor por ela. A maneira como as pessoas me abordam o tempo todo nas ruas, são todas as classes sociais, pessoas que não viam mais novela, outras completamente noveleiras…  Acredito que a Lurdes quebrou barreiras e chegou em todos os corações. É uma felicidade imensa ser um instrumento de amor em tempos tão difíceis. 

Como acha que a Lurdes vai reagir ao saber que Danilo é Domênico?

Eu não posso nem imaginar… Eu já acordei à noite várias vezes, apavorada, pensando nisso. Não há grito, choro, que eu faça que seja do tamanho que eu espero e que todo mundo espera. Eu tenho medo desse momento também porque a Lurdes gosta tanto da Thelma. Fico só imaginando como será…

Entrevista com Taís Araujo

Como você avalia essa primeira fase de “Amor de Mãe”?

Já aconteceram tantas coisas nessa primeira fase de “Amor de Mãe”… E isso é maravilhoso! Acho que é o que faz com que as pessoas fiquem vidradas na trama.
Como você avalia a jornada de Vitória até aqui?

Acredito que o mais importante na trajetória da Vitória até o momento é a reconstrução dos valores dela. A coragem de reconhecer, assumir seus erros e partir para uma nova vida.
Que desafios Vitória ainda terá pela frente na segunda fase da novela?

Acho que os desafios dela seguem na linha da reconstrução. Principalmente, a sua reconstrução profissional. E também, claro, ela tem o desafio de conseguir colocar o Álvaro (Irandhir Santos) na cadeia. Emocionalmente, eu acho que ela já se reconstruiu. Mas a gente pode esperar tudo da Manuela Dias.
Qual a sua expectativa para a próxima fase da novela?

A próxima fase virá cheia de gás. A decisão da parada foi muito acertada, mas já estamos com saudade. Então, tenho certeza que vamos voltar com mais gás ainda.

Entrevista com Manuela Dias

O fim dessa primeira fase é marcado pela virada de Thelma. Qual a sua expectativa para esse novo momento da personagem?

Normalmente, vemos uma vilã durante toda a novela e no final ela se humaniza. Com Thelma estamos vendo o nascimento da vilã. A trajetória dela a está empurrando para um precipício que ela, apesar de ver se aproximar, não consegue evitar. Quando se vê encurralada pela possibilidade de perder seu bem maior, Thelma começa a se transformar em uma vilã, no sentido de se importar tanto com suas próprias perdas e medos que ela se torna capaz de fazer qualquer coisa. Ela vai perdendo os freios sociais e afetivos que fazem com que nos importemos com os outros.

As pessoas já estão revoltadas com o comportamento da personagem. Você gosta quando isso acontece?

Claro! A Thelma é uma vilã sonsa, amável, quietinha… Isso faz com que as pessoas tenham ainda mais ódio dela.

Depois de mentiras e até um crime, acha que a Thelma tem salvação? 

Acho que terá ao menos uma redenção, mas isso é segredo. (risos)

Chegando ao fim da primeira fase, consegue fazer uma avaliação de seu aprendizado como autora?

Todo processo foi de puro aprendizado. Ao escrever “Amor de Mãe”, sinto como se estivesse entrando num rio muito especial de contadores de histórias. Estou tentando aproveitar a minha oportunidade com todo meu empenho, respeito e amor pela audiência brasileira. Além, claro, de toda a responsabilidade que essa empreitada demanda. 

Você pode analisar brevemente a trajetória das três protagonistas nessa primeira fase? 

Lurdes ganhou um filho, Sandro, que não é de sangue, mas ainda não achou Domênico. Vitória conseguiu se tornar mãe, não de um, mas de três filhos. Só que isso abalou a sua vida profissional, pois a fez repensar sua ética. Agora, ela está buscando seu equilíbrio, seu desafio na segunda fase. Thelma vivia em paz dentro da sua redoma de segurança com o filho. Agora, está completamente ameaçada. O término da primeira fase marca uma passagem sem volta para ela.

É possível adiantar um pouco sobre o que está por vir nas histórias de Lurdes, Thelma e Vitória?

Ah, isso não… Só assistindo à segunda fase. 

O que o público pode esperar da segunda fase de “Amor de Mãe”?

A primeira fase se encerra com a descoberta de que Danilo é Domênico e com a percepção de que Thelma será capaz de tudo para que esse segredo não seja revelado. Isso será um recomeço para a história. Vai aproximar mais ainda as protagonistas.

Veja mais

Últimas Notícias